Prémio "Árvore da Vida - Padre Manuel Antunes" distingue Walter Osswald

O médico e especialista em Bioética Walter Osswald foi distinguido com a edição de 2016 do Prémio Árvore da Vida - Padre Manuel Antunes, atribuído pela Igreja Católica para destacar um percurso ou obra que refletem o humanismo e a experiência cristã.
 
 
A entrega do prémio, que desde há 12 anos consecutivos é concedido pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, com o patrocínio da Renascença, integra-se no programa da 12.ª Jornada Nacional da Pastoral da Cultura, que a 4 de junho debate em Fátima, na Casa Domus Carmeli, o tema "Cultura e Economia: Implicações e desafios".
 
 
Walter Osswald presidiu ao Instituto de Bioética da Universidade Católica Portuguesa, de que é atualmente conselheiro, foi membro do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, dirigiu o Instituto de Farmacologia e Terapêutica da Faculdade de Medicina do Porto e foi presidente da Comissão Nacional de Humanização.
 
 
Em 2008 foi agraciado com o grau Honoris Causa pela Universidade de Coimbra, pelo seu estatuto de «cientista e universitário defensor dos princípios bioéticos», e com a Grã Cruz da Ordem de Sant'Iago e Espada, atribuída pelo Presidente da República, Cavaco Silva, por ter contribuído para a introdução da Bioética em Portugal.
 
 
As suas principais áreas de estudo são a Farmacologia, a Terapêutica (ensaios clínicos) e a Bioética, área que ligou a outros campos do saber, como a Filosofia e Direito, e no âmbito da qual foi o primeiro detentor da Cátedra Unesco em Portugal