Investigadores do Instituto de Bioética vencem prémio em Congresso Mundial

Uma equipa de investigadores do Instituto de Bioética venceu o prémio para melhor poster no 10º Congresso Mundial da Associação Europeia de Cuidados Paliativos, que se realizou entre 24 e 26 de maio, na Suíça. Com um estudo sobre o espetro de questões éticas que se colocam na integração de cuidados paliativos e intensivos, este trabalho mostra que há outras formas para cuidar de pessoas em fim de vida que não a eutanásia ou o suicídio assistido.

A partir de um conjunto de entrevistas realizadas junto de médicos e enfermeiros de cuidados paliativos e intensivos em Portugal, os investigadores concluíram que a integração de cuidados paliativos contribui para uma melhoria dos cuidados em fim de vida, inclusive em contexto de cuidados intensivos. Segundo os profissionais entrevistados, esta integração poderá diminuir o número de medidas agressivas desproporcionadas no fim de vida, e promover a autonomia desses doentes em contexto de cuidados intensivos.

Um investimento na formação sobre cuidados paliativos para profissionais que cuidam de doentes em fim de vida e uma maior articulação entre os cuidados paliativos e intensivos constituem-se como estratégias a implementar.

Este estudo, agora premiado, foi liderado pelos investigadores do Instituto de Bioética: Sandra Martins Pereira, Carla M. Teixeira, Ana Sofia Carvalho e Pablo Hernández-Marrero. Intitulado “Integrating palliative care and intensive care: A spectrum of ethical issues,” este trabalho insere-se no âmbito do Projeto InPalIn: Integração de Cuidados Paliativos e Intensivos do Instituto de Bioética da Universidade Católica Portuguesa, sendo financiado pela Fundação Grünenthal e pela Fundação Merck, Sharpe and Dohme.