Investigadora Sandra Martins Pereira é a nova diretora do Instituto de Bioética

No dia 18 de setembro, realizou-se a tomada de posse da nova diretora do Instituto de Bioética na presença da Reitora da Universidade Católica Portuguesa. A investigadora Sandra Martins Pereira, doutorada em Bioética e a primeira portuguesa a fazer parte da direção da Associação Europeia de Cuidados Paliativos, assume a direção de um Instituto que foi criado, em 2002, pelo Conselho Superior da Universidade Católica Portuguesa, com o compromisso de alargar e adaptar o trabalho de investigação em Bioética aos novos desenvolvimentos da ciência e da tecnologia.

No discurso de tomada de posse, Sandra Martins Pereira abordou o processo de reavaliação interna por que o Instituto de Bioética passou, do qual resultou um relatório que propõe, entre outros pontos, a sua integração na Faculdade de Medicina da Universidade Católica, em moldes ainda a definir.

A nova diretora do Instituto pretende promover uma “mudança transformacional e de cultura organizativa, que passa pela definição de um plano estratégico e pela realização de mudanças incrementais que permitam transformar e reinventar-se”. A investigadora pretende preparar o Instituto de Bioética para a sua integração na Faculdade de Medicina e “torná-lo num centro de excelência e referência nacional e internacional na investigação, educação, reflexão e discussão de temas, problemas e desafios bioéticos ao serviço da sociedade”, conclui.

Um percurso diretamente ligado aos cuidados paliativos e questões éticas em fim de vida
Entre 1996 e 2003, Sandra Martins Pereira exerceu funções como enfermeira em diferentes hospitais universitários, tendo sido professora na Universidade dos Açores entre 2003 e 2013. Em 2011, concluiu o doutoramento em Bioética no Instituto de Bioética, programa que atualmente coordena. Posteriormente, realizou formação pós-doutoral e participou em projetos de investigação ligados a questões éticas em fim de vida e cuidados paliativos em países como Holanda e Bélgica. Atualmente, é investigadora principal FCT no CEGE – Centro de Estudos em Gestão e Economia da Universidade Católica Portuguesa, sendo investigadora co-principal da área de Sustentabilidade e Ética.

Sandra Martins Pereira foi a primeira cidadã portuguesa a ser votada para a direção da Associação Europeia de Cuidados Paliativos – a maior associação de cuidados paliativos a nível mundial –, sendo, atualmente, vice-presidente da instituição. É, também, membro da comissão coordenadora-científica do Observatório Português dos Cuidados Paliativos.

Instituto de Bioética investiga avanços e contornos éticos do progresso
O Instituto de Bioética foi criado pelo Conselho Superior da Universidade Católica Portuguesa, em julho de 2002, com o compromisso de alargar e adaptar o trabalho de investigação em Bioética aos novos desenvolvimentos da ciência e da tecnologia. Recorde-se, ainda, que a instituição detém, atualmente, o único programa de doutoramento em bioética acreditado pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) em Portugal.

A cerimónia decorreu no dia 18 de setembro, no Porto, na presença da Reitora da Universidade Católica Portuguesa e da presidente e dos diretores das unidades académicas do Centro Regional do Porto.

Sandra Martins Pereira sucede a Ana Sofia Carvalho, que foi diretora do Instituto de Bioética entre 2005 e 2019, e a Célia Manaia, diretora interina entre março de 2019 e setembro de 2020.

Setembro 2020