Dia Mundial da Bioética - Apresentação da Declaração sobre Integridade Científica na Investigação e Inovação Responsável

 

A 19 de Outubro comemora-se o Dia Mundial de Bioética, decisão que não deixará de suscitar dúvidas e de levantar interrogações. Porquê e para quê?

A Bioética é uma área do pensamento, da investigação e do ensino muito recente, já que só se inicia nos anos 70 do século passado, ganhando dimensão universal e reconhecimento geral apenas na actualidade. Surgiu da preocupação com os possíveis inconvenientes e riscos de uma evolução tecnológica deshumanizante, de uma medicina escravizada pela técnica e pela economia e do aumento de situações cruéis e desrespeitadoras da dignidade e dos direitos humanos.

A UNESCO, através dos seus órgãos e peritos, tomou plena consciência desta realidade e elaborou uma Declaração Universal de Bioética e Direitos Humanos, que a Cátedra UNESCO de Bioética, sedeada na Universidade Católica Portuguesa, no Porto, se tem esforçado por difundir, ao mesmo tempo que se dedica à investigação e ensino das principais matérias constantes do seu portefólio. Neste sentido, e sem descurar a sua missão de estabelecimento de laços de cooperação temática e de trabalho comum com as instituições e personalidades dos países africanos de expressão lusófona, a Cátedra UNESCO de Bioética da Universidade Católica uniu os seus esforços aos da sua congénere em Espanha, a Cátedra UNESCO da Universidade de Barcelona. Deste intenso trabalho comum resultou, como produto inicial, uma Declaração sobre Integridade Científica na Investigação e Inovação Responsável. Este documento, que reúne a análise de uma questão que inquieta e move as comunidades científicas e os Governos e onde estão presentes várias recomendações concretas, será apresentado no dia 19 de Outubro, às 18h, na sala EAA102. Para esta sessão se convidam todas as pessoas de alguma forma presentes nesta problemática ou nela interessadas.

Assinalamos, assim, cremos que de forma adequada, o Dia Mundial de Bioética, apresentando o trabalho comum das duas únicas Cátedras UNESCO de Bioética existentes na Península Ibérica.

Diretora da Cátedra UNESCO em Bioética, Portugal e Diretora do Instituto de Bioética da Universidade Católica Portuguesa

Professora Doutora Ana Sofia Carvalho