António Jácomo aponta desafios éticos à Inteligência Artificial

António Jácomo, docente e investigador do Instituto de Bioética da Universidade Católica Portuguesa, falou sobre “Inteligência Artificial: desafios éticos” no primeiro Serão Cultural dos alunos do Seminário Conciliar de Braga. 

Numa intervenção centrada no conceito de Inteligência Artificial, tornou-se possível refletir sobre os desafios que o seu desenvolvimento traz à Humanidade. Outro dos aspetos em debate foi a ideia de que cabe ao Homem, na sua necessidade de criar, e nesta realidade de diálogo Homem-máquina, refletir sobre o seu papel no futuro da Humanidade, tendo António Jácomo realçado que existe o “risco de uma sociedade dessensibilizada, desincorporada e desumanizada”. Neste sentido, evitar que isto aconteça é um dos grandes desafios, e a solução passa pelo que o professor apelidou de “tecno-antropologia”, ou seja, uma reflexão antropológica sobre os avanços tecnológicos. Aqui a Igreja tem o dever de lutar por uma sociedade em que a tecnologia é controlada pelo Homem, e nunca o contrário, embora não deva negar a utilização da mesma nas nossas vidas.

Novembro 2019